O Sr. Vasco celebra a tradição: o regresso da Pastelaria Suíça

O Regresso da Pastelaria Suíça

Caros lisboetas,

Permitam-me partilhar uma notícia que me aquece o coração, trazendo-me memórias deliciosas recheadas de nostalgia: acabo de testemunhar o regresso da Pastelaria SUÍÇA. Refúgio para mim e tantos outros lisboetas, está de volta um verdadeiro ícone da Baixa de Lisboa.
Lembro-me bem desses dias ensolarados, repletos de uma luz que só encontramos nesta cidade, em que me sentava na esplanada da SUÍÇA por tempo indeterminado. Foram muitos, por vezes largos, os serões sem hora marcada passados na companhia de família, amigos ou de tantos outros bons conversadores que a frequentavam. Embebidos pelo ambiente, certo seria apenas que deixaríamos o olhar perder-se entre agitação da Baixa e o paladar entre uma pastelaria que nos conquistava.
Hoje, ao visitar a SUÍÇA, vejo como há coisas que não mudaram. Embora num espaço diferente, vive-se a atmosfera acolhedora que sempre nos fez sentir em casa. Na Praça da Figueira, reencontro hoje os clássicos que provei pela primeira vez por sugestão de pais e avós – sejam duchaises, jesuítas, russos ou esquimós… Todos de volta, para nos recordar o melhor de uma tradição pastelaria que marcou a cidade de Lisboa. No entanto, fica a promessa de que impossível será ficarmos indiferentes a tantas novidades… Na montra – entre Croissants recheados, Paris-Brest, Óperas, Éclairs… – somam-se as opções de escolha, combinações incontáveis de sabores e os olhares devoradores.
Visitar a Pastelaria SUÍÇA, é celebrar o antigo e o novo… Celebrar um lugar onde fomos felizes e onde podemos criar novas memórias, celebrar uma cidade que nos viu nascer e que pode agora ver-nos crescer, celebrar tradições portuguesas de confeitaria e o futuro da pastelaria.

Com carinho,

Vasco